• Time Clínica Quiropraxia Equilíbrio

CONHEÇA AS 5 PRINCIPAIS CAUSAS DE DORES NA COLUNA

Entenda como elas ocorrem e se beneficie da quiropraxia para tratá-las.


Dores na coluna são certamente uma das queixas mais frequentes, principalmente por aqui, em nossa clínica de quiropraxia.


Além das lesões causadas por traumas ou acidentes, o nosso estilo de vida e alguns hábitos que temos, como a postura para trabalhar ou estudar, uso de saltos, movimento incorretos, carregar peso, sedentarismo e outros, contribuem para diversos problemas que podem acarretar problemas na coluna.


Hoje conversaremos mais precisamente sobre 5 deles, os 5 principais que aparecem por aqui e que através da quiropraxia auxiliamos a tratar, devolvendo o alívio, bem-estar e qualidade de vida para o paciente.


Se você sofre com dores na coluna, precisa ler este artigo até o final e ver o quanto a quiropraxia pode ser fundamental para você.


1. Hérnia de disco


Esta é uma das causas mais comuns de queixas de dores na coluna. A hérnia de disco ocorre quando uma parte do disco que fica entre as vértebras (uma espécie de substância cartilaginosa, que funciona como um “amortecedor”) extrapola e sai da sua posição normal, “vazando” para fora e comprimindo nervos que estejam na região.


Além do desgaste natural que o passar do tempo já causa em nossa estrutura vertebral, outros fatores, como o mau uso da coluna vertebral, sedentarismo, excesso de peso, atividades físicas de forma incorreta, ou mesmo movimentos mais rotineiros e repetitivos, aceleram o processo de desgaste e aumentam os riscos do aparecimento de hérnias de disco.


2. Lombalgia


De forma bem simples, a lombalgia é caracterizada por incômodos e dores frequentes causadas na região da lombar, na base da coluna, um pouco acima da bacia.


Classificamos as lombalgias de duas formas:

  • Aguda: É aquela famosa "travada nas costas". Isto pode ocorrer por diversos motivos, como no caso de a musculatura estar cansada e já dolorida por conta de uma sobrecarga excessiva. Geralmente, a dor dura de 4 a 6 semanas, quando tratada adequadamente;


  • Crônica: classificamos assim, aquele quadro de lombalgia onde a dor demora mais de 12 semanas para desaparecer.

Diversos fatores podem estar ligados às causas da lombalgia. O principal é relacionado a algum trauma causado por algum movimento mais agudo (como um simples escorregão, por exemplo) ou em decorrência de uma sequência de movimentos repetitivos.


Má postura, sedentarismo, sobrepeso e idade são variáveis importantes e devem ser observadas quando as causas estiverem sendo investigadas.


3. Espondilite anquilosante


A espondilite anquilosante é caracterizada por fazer as vértebras da coluna se fundirem, desta maneira, tornando-a menos flexível. Podemos observar como resultado disso, a postura mais curvada à frente.


Espondilite anquilosante é uma doença crônica e sem cura. Além da coluna, pode afetar outras regiões do corpo, como joelhos, quadril e ombros.


Não se tem uma causa específica conhecida para esta doença, mas sabe-se que existe um fator genético que a possibilita. Alguns fatores de risco para o surgimento da espondilite anquilosante são:

  • Adulto jovem ou adolescente do sexo masculino;


  • Ter herdado o marcador genético HLA-B27. Não necessariamente quem tenha o marcador irá desenvolver a doença, mas ele é um fator de risco para o seu surgimento.

4. Artrite reumatoide


A artrite reumatoide é uma doença inflamatória que causará dores nas articulações e deformações nas mesmas com o passar do tempo. A região superior da nossa coluna cervical é propensa a ser afetada pela artrite reumatoide.


Também não há ainda uma definição certeira sobre o que causa esta inflamação da artrite reumatoide. Acredita-se que seja devido a um ataque do nosso sistema imunológico ao tecido que recobre as articulações, chamado sinóvia.


A prevalência da artrite reumatoide é maior em mulheres entre os 20 e 50 anos.


5. Escoliose


Escoliose é um desalinhamento lateral da coluna vertebral, quando vista de frente ou de costas, superior a 10 graus. Ou seja, uma angulação maior que o normal, levando a um desalinhamento nos ombros, cintura ou pelve.


Traduzindo: é a curvatura anormal da coluna, criando uma forma parecida com a de um “S”.

Suas causas ainda são desconhecidas. Algumas pessoas parecem ser mais suscetíveis a desenvolver escoliose e o histórico familiar deve sempre ser considerado.


Existem 3 tipos de escoliose que são mais prevalentes:


Escoliose congênita: ocorre na formação das vértebras ou na fusão dos ossos da coluna do recém-nascido ou feto;


Escoliose neuromuscular: problemas neurológicos vão determinar a fraqueza dos músculos, a falta de controle deles, ou mesmo a paralisia causada por doenças como a pólio, distrofia muscular ou espinha bífida.


Escoliose idiopática: pode ocorrer em crianças, adolescente e jovens em fase de imaturidade do esqueleto, a causa é desconhecida e pode se classificar em:

  • Escolioses funcionais, geralmente ocorre em adolescentes. Os desvios são leves e desaparecem com a flexão da coluna vertebral;


  • Escolioses estruturais: as diferenças dos membros inferiores levam a um desequilíbrio pélvico e, por consequência, uma curva vertebral para compensar o desequilíbrio corporal.

Avalie sua coluna de forma completa e sinta os benefícios da quiropraxia.


Estas são as principais queixas que recebemos aqui na nossa clínica, quando nos referimos às dores na coluna, porém, outros problemas também podem aparecer.


O importante é estar nas mãos de um profissional qualificado que saberá entender o seu quadro e identificar como a quiropraxia pode ser uma alternativa para tratar, aliviando e melhorando essas dores, devolvendo a você, a qualidade de vida tão desejada.


Entre em contato conosco clicando no botão abaixo e agende uma avaliação. Estamos lhe aguardando.


6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo